Brasil & MundoPolítica

Carlos Bolsonaro confunde projeto da LGPD com identidade de gênero em sessão virtual da câmara do Rio

O vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (Republicanos) confundiu o debate sobre a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) com pautas de gênero discutidas pela sigla LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais). O evento bizarro aconteceu durante uma audiência pública virtual da Câmara de Vereadores (veja abaixo o vídeo) em que os vereadores discutiam pautas de autoria dos vereadores Tarcísio Motta (PSOL) e Carlo Caiado (DEM) sobre autodeterminação informativa, que trata do direito dos cidadãos terem controle sobre o uso de seus dados pessoais.

Carlos Bolsonaro cita o artigo e o inciso e dá o seu posicionamento sobre o assunto: “Sei que vão levar pra um tom pejorativo, mas não é piada o que eu tô falando presidente (…) olha o tom delicado desse inciso que a gente tem que levar adiante pra discutir, quem sabe emendar respeitando a biologia do ser humano (…) você vê por aí gente que se autodenomia tigre, leão, jacaré, papagaio, periquito (…) novamente falando, isso não é piada, novamente quando você coloca isso, ignorando legislações superiores que caracterizam o sexo da pessoa como homem ou mulher, X e Y, baseado na ciência, e você entra com uma característica de autodeterminação, fica algo muito vago, porque coloca em situação delicada tanto a pessoa que se autodetermina como as pessoa que estão ao redor dela (…)”

O vereador foi logo corrigido pelo procurador do estado, Rodrigo Valadão, que participava da sessão como convidado. Em sua rede social, Carlos Bolsonaro disse que não se confundiu e chamou a imprensa que divulgou o fato de “mentirosos descarados”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo