Especiais

Como é ser digital influencer em Franca?

“O mais importante é você divulgar algo que tenha a ver com o seu lifestyle”,

Mônica Pais

A Folha de Franca entrevistou uma turma de digitais influencers da cidade que têm conquistado muito espaço nas redes sociais. Esses influenciadores digitais trabalham individualmente, mas como são todos amigos entre si, formam um simpático e animado grupo que tem como uma de suas atividades profissionais, produzir conteúdo para o Instagram sobre produtos e serviços.  

A partir de hoje, você verá uma série de entrevistas com esses influencers e eles vão revelar como e porque se tornaram influencers, como avaliam o mercado de trabalho digital na cidade e quais as dificuldades e alegrias que encontram nessa atividade.  

Começamos a série com Mônica Pais. Mônica é francana, tem 42 anos, é formada em design em moda, é jornalista e agente de viagens na Flytour Franca.

Mônica Pais em seu Instagram

Há pouco mais de 3 anos, ela começou a atuar como influencer e conta que isso não aconteceu de forma planejada. Ela sempre gostou de dar dicas para as amigas, especialmente sobre moda, uma de suas grandes paixões. Somado a isso, Mônica atuou como colunista social há alguns anos e, por conta desse trabalho, passou a frequentar muitos eventos e a conhecer muita gente. Daí par ser convidada a dar sua opinião sobre coisas das quais gosta, foi um pulo. Desde então, ela produz textos e vídeos que posta em suas redes sociais, divulgando especialmente eventos, gastronomia, viagens e moda.

Confira os principais trechos da entrevista:

Folha de Franca – Por que resolveu trabalhar nessa área?

Mônica Pais – Na verdade, não foi uma escolha (risos). As coisas foram acontecendo. Em 2018, trabalhei como colunista social e fazia cobertura em vários eventos na cidade. A forma natural como divulgava o trabalho das empresas me abriu as portas, fui conhecendo várias pessoas, meu número de seguidores no Instagram foi crescendo e, com isso, as propostas para divulgação de produtos e serviços foram aparecendo naturalmente. Mas eu acredito que o influenciador já influenciava as pessoas desde quando isso não era considerado uma profissão, eu sempre gostei de dar dicas para as amigas, fora do Instagram (risos)

Folha de Franca – O que você mais gosta nesse trabalho? E qual é a maior dificuldade?

Mônica – O mais legal dessa área é que não tem muita rotina e a gente acaba conhecendo vários lugares e novas empresas que surgem na cidade. E a troca de experiência com os seguidores e o carinho deles também é muito gostoso. A maior dificuldade eu acho que é a cobrança interna. Eu, como a maioria, me cobro muito para ter frequência no Instagram, por exemplo, e tem dias que não acordamos bem e precisamos estar ali gerando conteúdo. E também a falta de privacidade que temos que lidar no dia a dia.

Folha de Franca – Como é a sua atuação? Você faz postagens e cobra um valor pela postagem, cobra pelo resultado que seu cliente alcança?

Mônica – Em primeiro lugar, e acho que seja o mais importante, é você divulgar algo que tenha a ver com o seu lifestyle. Precisa haver uma relação de confiança entre as empresas e a influenciadora, que precisa ter liberdade para divulgar o produto dentro do próprio estilo. Você precisa ser real e verdadeira com os seguidores. Os posts precisam ser naturais, fazer parte realmente do seu dia a dia, para influenciar as pessoas.

É importante apresentar os produtos com personalidade e autenticidade, assim as pessoas vão ver determinado produto ou ir em um restaurante e lembrar que você gosta e consome aquilo, sabe?

As negociações com as empresas funcionam de formas diferentes, mas normalmente é assim: passamos o valor de um pacote com postagens nos Stories, foto no feed, determinadas vezes na semana, por um período determinado, pois o que dá resultado mesmo é a constância, não adianta fazer um único post e esperar um resultado incrível.

Se a influencer consome mesmo aquele produto ou serviço ele precisa estar lá inserido no dia a dia dela. A propaganda tem que ser uma constante. E outro fator que eu acho muito importante é manter uma fidelidade em cada segmento, por exemplo, eu faço meus procedimentos estéticos sempre no mesmo lugar e com a mesma profissional. Caso eu ficasse passando por várias clínicas, o mérito ou o demérito desses procedimentos ficariam para quem? Entende?

Folha de Franca –  Você também trabalha com permutas?

Mônica – Quando o produto ou serviço é algo que eu consumo no meu dia a dia e teria que comprar de toda forma, faço sim.

Folha de Franca – Esse tipo de divulgação tem despertado interesse entre as empresas/marcas da cidade?

Mônica – Acho que cada vez mais as marcas estão investindo nos influenciadores. Principalmente depois da pandemia, que tudo se voltou muito para o digital. Hoje tudo que precisamos vamos lá no Instagram procurar e ter seu produto ou serviço circulando nessa rede é ótima forma de divulgação.

Folha de Franca – Seu trabalho é mais voltado para empresas de Franca ou de fora?

Mônica – Meus contratos são de empresas daqui, faço questão de apoiar e prestigiar as empresas da nossa cidade.

Folha de Franca – Se uma empresa quiser contratar você, como ela deve proceder?

Mônica – Pode entrar em contato por mensagem no Instagram @monica_pais_

Na foto, a turma simpatia de influencers: Monalisa Spaniol, Alex Sabino, Camila Castro, Giovanna Poppi, Bruna Gonçalves, Mônica Caixeta e Mônica Pais. Na próxima entrevista, você vai conhecer um pouco mais sobre a Giovanna Poppi

Joelma Ospedal

É jornalista e apaixonada por comunicação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo