Especiais

Dia Mundial da Doação de Leite Materno realça o valor do aleitamento

O Dia Mundial de Doação de Leite Humano, celebrado nesta quinta-feira (19), é uma iniciativa para a proteção e promoção do aleitamento materno. A data também chama a atenção da sociedade para a importância da doação de leite para os Bancos de Leite Humano (BLH).

O BLH é um serviço especializado em oferecer ações de apoio, proteção e promoção do aleitamento materno, dedicando-se à assistência das mães e dos bebês durante o processo de amamentação. Além disso, executa atividades de coleta, seleção, classificação, processamento, controle de qualidade e distribuição do leite materno doado voluntariamente por mães.

Os bebês prematuros, considerando a sua condição de saúde e de internação, têm dificuldades de sugar o leite materno. Por isso, o leite humano do banco de leite é a melhor opção para alimentação de crianças internadas que, por algum motivo, não podem ser amamentadas diretamente no seio materno. A doação de leite materno pode ser feita por mães saudáveis que estejam amamentando seus filhos. Um frasco de leite materno pode ajudar a alimentar até dez bebês. 

“O leite materno protege contra infecções importantes e evita que crianças prematuras  tenham complicações, e traz diversos benefícios para os bebês prematuros e de uma forma geral. Mas, em especial para os bebês de risco que estão mais propensos ao óbito, por conta da fragilidade em que se encontram”, disse a coordenadora do Centro de Aleitamento e Banco de Leite da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp),  professora Kelly Pereira Coca. 

A bióloga e doula [profissional que acompanha a gestante durante a gravidez, parto e período pós-parto], Luana da Silva Freitas, de Ouro Preto (MG), conta a experiência de doar. “Doar leite materno é uma via de mão dupla porque favorece a pessoa que está doando, no sentido de esvaziamento dos seios, já que evita algumas alguns problemas como a mastite, facilitando assim a amamentação do bebê, e ajuda bebês prematuros que não podem, por inúmeras razões, receber o leite materno da sua mãe”. 

BLH da Santa Casa de Franca

Desde segunda-feira, 16, as profissionais do Banco de Leite Humano da Santa Casa de Franca, têm reforçado a conscientização da importância da doação do excedente de seu leite para salvar vidas de outros bebês prematuros, de baixo peso e com comorbidades. Hoje, por exemplo, a instituição promoverá uma ‘Live’ aberta à participação do público a partir das 16h, com transmissão pelo Instragram e Youtube (Grupo Santa Casa de Franca) – que contará com a participação da enfermeira responsável pelo Banco de Leite da Santa Casa, Edilene Pessoni, mães doadoras e mães de bebês receptores do leite doado.

Por que o dia 19 de maio?

Porque o dia 19 de maio foi a data da assinatura da 1ª Carta de Brasília, como marco histórico da criação da Rede de Bancos de Leite Humano (rBLH) – em 23 países, seguindo o modelo brasileiro que é a maior rede de Bancos de Leite Humano no mundo. O Dia Mundial de Doação de Leite Humano foi definido durante o V Congresso Brasileiro de Bancos de Leite Humano e o I Fórum de Cooperação Internacional em Bancos de Leite Humano, realizados em 2010, em Brasília, com a presença de representantes de 23 países.

Banco de Leite Humano da Santa Casa de Franca

O BLH da Santa Casa de Franca é uma estrutura que conta com profissionais altamente especializados no atendimento às mães, capacitados a instruí-las e apoiá-las durante toda a etapa de amamentação e doação do excedente de seu leite, que irá salvar vidas de outros bebês prematuros e de baixo peso.

Qualificação

O BLH da Santa Casa possui títulos reconhecidos pelo Ministério da Saúde há mais de 5 anos consecutivos por qualidade e excelência dos processos, desde o acolhimento com instrução às mães até a coleta, tratamento, armazenamento e dispensação do leite materno.

Por que um dia e uma semana dedicados à Doação de Leite Humano?

Porque a doação ajuda a salvar vidas, sobretudo de prematuros extremos e doentes que precisam do leite humano para ajudar a amadurecer o seu sistema gastrointestinal, aumentar a sua defesa contra infecções e doenças, entre inúmeras outras razões. E, por conseguinte, diminui a mortalidade destes pacientes que são muito vulneráveis por terem sua imunidade diminuída.

A doação de Leite Humano ajuda a doadora de alguma forma?

Sim! A doadora também se beneficia com a doação. Ela alivia os sintomas da mama cheia, ajuda a manter a produção de leite para o seu próprio bebê, protege sua mama de problemas como ingurgitamento mamário e mastite e aumenta a autoestima da mulher por auxiliar outras mulheres e crianças numa verdadeira rede de amor e solidariedade.

Como doar?

Ligue: (16) 3711-4121

Jordana, mãe de Tarcísio e Teodora – doadora do Banco de Leite pela segunda
vez. Ajudando a salvar vidas numa rede de amor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo