Esportes

Palmeiras definiu descanso do grupo como parte de preparação para Recopa

Depois de conquistar a Copa do Brasil, o Palmeiras definiu os planos para as duas próximas decisões que tem pela frente: a Recopa Sul-Americana e a Supercopa do Brasil, ambas em abril. O período de recesso dos atletas, que foram divididos em dois pequenos grupos, fez parte dos planos para estas competições.

Inicialmente, a comissão técnica e o Núcleo de Saúde e Performance entendiam ser necessário dar um descanso aos que mais jogaram na temporada passada e usar o início do Campeonato Paulista para dar ritmo a jogadores que estão voltando agora ou vinham atuando pouco, como garotos da base, Victor Luis e Rafael Elias. Com a suspensão do Estadual diante do agravamento da pandemia do coronavírus, a ideia de dar minutos aos potenciais reservas não acontecerá como esperado. Mas os mais rodados da temporada passada terão um tempo maior de preparação até o primeiro jogo contra o Defensa y Justicia (ARG), a princípio marcado para o dia 7 de abril.

“O mês de março é para reestabelecer os atletas. Demos rodagem para quem não estava jogando muito, pensando nos momentos de congestionamento de calendário, quando vamos precisar do máximo de atletas com ritmo de jogo. Fizemos isso pensando nos meses de abril e maio, em que teoricamente teremos maior exigência”, explicou Daniel Gonçalves, coordenador científico, ao UOL Esporte. “Em abril teremos jogos internacionais, da Recopa Sul-Americana. Tem a Supercopa do Brasil, o início dos jogos da Libertadores, alternando com o Paulista com clássicos e jogos importantes e depois os eliminatórios das finais do Paulista. Teremos alta exigência física e emocional”, reforçou.

Por conta da pandemia, a temporada de 2020 acabou no início de março, e a de 2021 entrou sem o intervalo que se costuma ter, com um mês de férias. O Palmeiras, então, preferiu dividir os jogadores. Aqueles que mais atuaram (Weverton, Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez, Viña, Felipe Melo, Zé Rafael, Raphael Veiga, Willian, Luiz Adriano e Rony) saíram logo após o título sobre o Grêmio e se reapresentaram nessa sexta-feira (19). Jailson, Mayke, Kuscevic, Alan Empereur, Gustavo Scarpa e Breno Lopes saíram na mesma sexta e têm retorno previsto para o dia 31. Lucas Lima, Patrick de Paula, Gabriel Menino, Danilo, Lucas Esteves, Renan, Wesley e Gabriel Silva são aqueles que não terão um período mais longo de recesso.

“Como já tivemos as férias antecipadas na pandemia por autorização da legislação, os jogadores terão dez dias de recesso para reestabelecer. A gente acredita que em cinco dias [após a volta] eles já estejam preparados para disputar jogos novamente. O que vai mudar em relação a pré-temporada: não vamos ter dias específicos de avaliação ou dias prolongados de ganho de condicionamento. A curva de retomada vai ser mais acelerada”, explicou Daniel. “Pela temporada que foi, é preciso do restabelecimento físico e principalmente mental. Não só pelo congestionamento de jogos, mas é exigente cumprir tantos protocolos, com uma rotina de evitar compartilhamento de ambientes fechados de um número grandes de atletas. Os atletas usam quartos no CT, evitam aglomeração, têm horários estabelecidos de refeições, e isto gera um desgaste [mental]. Esses dias vão ser adequados para isso”, completou.

O clube ainda realizou planos individualizados para jogadores que tiveram problemas com lesões na temporada passada. Zé Rafael, que teve um entorse já no fim da temporada, Gabriel Veron, marcado por uma lesão muscular grave sofrida em julho, e Wesley, que passou por uma cirurgia no joelho, fazem trabalho físico à parte para que consigam jogar sem intercorrências.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Generated by Feedzy