Local

Francanos fazem nova representação contra a vereadora que participou de ato antidemocrático

A participação na manifestação antidemocrática realizada no último dia 15 de março em Franca motivou mais uma representação contra a vereadora Lurdinha Granzotte (PSL). O documento, lido no plenário na sessão ordinária de ontem, 6, foi assinado por Tony Rocha, Sônia Lúcia da Silva Rodrigues e Adenilson Bueno. Essa é a terceira representação contra a parlamentar que deve ser investigada pelo Conselho de Ética da Câmara.

Durante o protesto, que contou com a participação da vereadora, francanos pediam intervenção militar no Brasil e o fechamento do Congresso Nacional. Na representação, os denunciantes afirmam tratar-se de um fato grave a participação de um membro do Legislativo em ação que pede a intervenção militar. Eles pedem o afastamento da vereadora afirmando que a ação da mesma seria uma ofensa direta à Constituição Federal, Estadual e à Lei Orgânica. Para eles a participação dela foi ainda uma afronta ao compromisso que a mesma deve exercer como vereadora.

A vereadora já foi notificada pela Comissão de Ética e deve responder em 10 dias. Depois da resposta a Comissão terá 30 dias para dar um parecer sobre as denúncias recebidas contra a vereadora. A participação da vereadora na manifestação antidemocrática também culminou no pedido de demissão da sua então assessora Marcela Barros. A mesma afirmou à época que sua saída era motivada por divergências de opiniões.

A reportagem da Folha de Franca tentou contato com a vereadora, mas até o fechamento desta matéria ela não atendeu as ligações feitas para o seu celular.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo