Local

Sob pressão: 11 pacientes aguardam no PS ‘Álvaro Azzuz’ por vagas em hospitais

A Secretaria de Saúde de Franca confirmou que 11 pacientes eram assistidos na tarde desta segunda-feira, 29, pela equipe de profissionais do Pronto-socorro “Álvaro Azzuz” a espera de uma vaga em unidade hospitalar em Franca ou região. Os pacientes foram inseridos na regulação do CROSS, responsável pela distribuição. Do total, cinco aguardam vagas em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva).

Nas últimas semanas Franca, assim como toda a região, tem enfrentado um colapso na rede de saúde. Em vários dias a cidade contou com 100% de ocupação das UTIs/SUS e, assim como acontece em todo o Estado, existe a preocupação com uma possível falta de medicamento caso a situação se prolongue por mais tempo.

Foi tentando mudar este cenário que o prefeito Alexandre Ferreira (MDB) decretou medidas ainda mais restritivas na cidade nos últimos nove dias. As medidas, que contam com funcionamento com horários restritos de transporte público e fechamento de agências bancárias e lotéricas, entre outras, terminam nesta terça-feira, 30. A Prefeitura confirmou que deve divulgar um novo decreto nesta semana, mas não forneceu mais detalhes das medidas.

O último boletim com dados da Covid-19 divulgado pela Prefeitura, na noite de ontem, mostrava que restavam poucas vagas na UTI SUS/Adulto: dos 52 disponíveis 47 estavam ocupados. No caso de leitos dos 66 disponíveis 54 estavam ocupados. As vagas disponíveis, porém, têm sido utilizadas para o remanejamento de pacientes. Por exemplo, quando um paciente que atualmente está em um leito de enfermaria e apresenta piora no quadro e precisa ser transferido para a UTI.

Na semana passada, em entrevista para a Folha de Franca, o médico da Vigilância Epidemiológica, Homero Rosa Júnior, já havia alertado sobre o momento crítico vivido em Franca e a necessidade da colaboração da população. “Agora precisamos da colaboração de todos. Fazer nossa parte é essencial, respeitar o isolamento, o distanciamento, o uso de máscaras e o álcool em gel é determinante para que possamos passar por esse momento mais crítico.”

Também na semana passada o prefeito Alexandre Ferreira anunciou a abertura de dez novas unidades de UTI-SUS, que estão previstas para serem instaladas no AME (Ambulatório Médico de Especialidades). Apesar disso, o prefeito tem sido enfático ao dizer que a alternativa de novos leitos não é o bastante, pois é preciso contar com estrutura física, de medicamentos que estão no limite, além de profissionais de saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo