Região

Passos registra aumento de 7,6% no número de roubos em 2021

Até o mês passado, foram 184 roubos em 19 municípios da região, 111 deles em Passos, aponta Sejusp

O número de roubos em Passos, no Sul de Minas, aumentou 7,6% entre janeiro e agosto de 2021. É o que apontam os dados da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp). O município também concentra 60% dos registros de roubo da sua microrregião, que tem outras 18 municípios.

Até agosto, foram registrados 184 roubos nos 19 municípios da região, dos quais 111 em Passos, 26 em São Sebastião do Paraíso, seis em Carmo do Rio Claro e cinco em Itaú de Minas.

Ainda de acordo com o relatório, os roubos a residências (77) e em estabelecimentos comerciais (73), representam 82% dos registros entre janeiro de agosto, seguido de assaltos a transeuntes (32), o que representa 17,4% das ocorrências. Nos oito primeiro meses de 2021, foram registrados um roubo de cargo e um em ônibus coletivo.

Somente em Passos, conforme a Sejusp, foram 45 roubos residenciais, 44 em estabelecimentos comerciais, 21 em transeuntes e um em transporte coletivo. Em São Sebastião do Paraíso, foram 11 registros a residências, seis em estabelecimentos comerciais e nove a transeuntes.

Na comparação com igual período do ano passado, Passos teve aumento de 13,27% nos registros de roubos. Em São Sebastião do Paraíso, comparado com o mesmo período de 2020, caíram 10,34% os registros de roubo.

Nos 19 municípios da região de Passos que aparecem no ranking da Sejusp, Alpinópolis, Doresópolis, Fortaleza de Minas, Jacuí, Nova Resende, São Roque de Minas e Vargem Bonita registraram zero ocorrências.

Comércio inseguro

O comércio em Passos está inseguro com o aumento do número de roubos. No dia 15 de agosto, preocupada com a incidência de crimes contra o comércio e nas principais vias comerciais do município, a diretoria da Associação Comercial e Industrial de Passos (ACIP), coordenada por seu presidente Renato Mohallem, se reuniu mais uma vez com o comando da Polícia Militar para pedir mais policiamento e maior segurança para o setor. Foram abordados, entre outros assuntos, o aumento do efetivo policial nos corredores comerciais, Guarda Municipal e ampliação do sistema de monitoramento por câmeras “Olho Vivo”.

A principal reclamação levada pelos empresários diz respeito aos constantes furtos e arrombamentos aos estabelecimentos comerciais, atos de vandalismo e o número de roubos, que vem se repetindo ano a ano e ainda tem preocupado muito os comerciantes.
“Recentemente, tivemos mais um roubo a um supermercado no Bairro da Penha, tivemos arrombamentos na Avenida dos Expedicionários e Avenida da Moda. Na Rua Presidente Antonio Carlos, tivemos mais furtos, uma joalheria foi assaltada em plena luz do dia. Problemas que têm sido cada vez mais recorrentes”, lembrou Mohallem.

Medidas

Após ouvir a demanda dos empresários, o tenente Giovani, da PM de Passos, apresentou números de serviços que vêm sendo executados e pediu também uma maior participação por parte dos empresários e da população de uma forma geral.

“Nos últimos três meses, nós tivemos o registro de 14 arrombamentos nestes corredores comerciais. É muito importante que as pessoas façam o registro da ocorrência para que a PM possa conhecer melhor cada região e trabalhar em cima destas estatísticas”, disse.
Segundo o oficial, mesmo que a PM não consiga prender o autor em flagrante, ele acaba sendo identificado e a partir dali passa a ser monitorado mais de perto pelos policiais, ficando mais fácil de ser capturado em caso de reincidência. Outra solicitação do militar foi sobre o uso das câmeras de segurança e o fornecimento das imagens para a PM. “Na maioria das vezes, o local tem câmeras, mas não estão funcionando, ou o funcionário não sabe baixar as imagens de imediato para ceder à PM. Quanto mais demora para identificarmos o autor, mais difícil será prendê-lo em flagrante para que ele possa ser recolhido ao presídio”, completou.

“Olho Vivo”

Já aprovada em Lei desde 2017, a implantação da Guarda Municipal e a ampliação do sistema “Olho Vivo” têm uma cobrança constante por parte do presidente da ACIP. Presente à reunião do dia 15, o prefeito Diego Oliveira disse que este problema pode estar perto de ter uma solução. Até este mês, um projeto deverá ser encaminhado à Câmara Municipal para uma primeira avaliação sobre a implantação da Guarda Municipal.

“Queremos uma GM não apenas para tomar conta do patrimônio público. Da forma como ela está sendo moldada, nós queremos uma guarda armada, que possa ser um ‘braço de apoio’ da PM no combate à criminalidade”, explanou o prefeito.

Sobre o “Olho Vivo”, a ideia é também expandir o sistema para os bairros, onde os corredores comerciais têm aumentado consideravelmente.

Luciene Garcia

É jornalista e criadora da personagem Lulu do Canavial.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo