Religião

O homem mau e o bom pai

Sugiro um salve aos verdadeiros pais. Aos fortes, valentes, aos que superam a si mesmos pelo bem do outro (filhos e família). Àqueles que enxergam sua importância para a próxima geração. Parabéns aos pais amáveis, dedicados e verdadeiramente responsáveis. Parabéns aos que direcionam com propósito e corrigem com amor. Aos mais velhos que cumpriram com excelência esse papel e também aos mais novos que buscam forças em Deus para alcançar a excelência do Pai. Felizes os filhos de tais homens.

Hoje é o dia daquele cujo qual a Bíblia diz: “Ou qual dentre vós é o homem que, se porventura o filho lhe pedir pão, lhe dará pedra? Ou, se lhe pedir um peixe, lhe dará uma cobra? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?” Mateus‬ ‭7:9-11
Jesus reconheceu que mesmo homens maus (porque todos nós somos tendenciosamente maus) sabem ser bons pais. Ser bom pai é mais que uma obrigação, é um dever, um dom e um chamado. Louvo a Deus pela vida do meu pai, Sr. Paulo, que me amou e se preocupou em me ensinar a ser correta e a ter caráter, um homem que, com toda certeza, teve que abrir mão de muitas coisas por sua família. Louvo também a Deus pelo meu marido e pai das nossas quatro filhas que ama e protege e que entendeu seu importante papel em suas vidas. Esses homens são pais que superam seus lados de fraquezas e de egoísmos para exercerem seus chamados.

Vejo muito sobre o papel de um bom pai em Moisés no episódio de Êxodo 32:9,10, onde Deus sugere dar a ele um povo novo para comandar.
Moisés liderava um numeroso povo de coração duro, rebelde, reclamador e ingrato. Moisés foi muitas vezes acusado, rejeitado e criticado pelo povo que ele liderava, até que Deus lhe deu a oportunidade de se ‘livrar’ deste peso e liderar uma nova nação, um povo novo, talvez mais obediente, grato e maleável, porém o grande líder se portou como o bom pai, que não escolhe o caminho fácil e prazeroso, mas que faz opção pelo caminho do que é correto e digno – o de permanecer, conduzir e cuidar.

Quem dera todos os homens pudessem saber que ser pai não é só dar o nome ou “deixar nascer”, quem dera todos os pais enxergassem seus filhos como seu legado, herança e contribuição para a humanidade e mais que isso, enxergassem um ser que necessita de amor, direção, provisão e proteção.
Feliz dia dos pais para os “Moisés” e feliz despertar para os pais que escolherem retornar à missão e ao chamado. Que Deus lhes dê força, coragem e muita fé.

Prs Luís Fernando e Vanessa

Vanessa Triffoni Minelli e Pastor Luis Fernando Minelli são casados. São pastores na Comunidade Esperança de Franca. Ela é autora do livro “Não foi para morte, mas para a glória de Deus”. Luís Fernando é conselheiro de ética do Conselho de Pastores de Franca e diretor da Comissão de Cidadania e Política e é construtor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo