Carol CintraColunasHá Vagas

Você já teve Burnout? Doença causada por excesso de trabalho

O Burnout até o ano de 2021 era conhecido como uma síndrome do esgotamento profissional. Porém, a partir do ano de 2022, ela passou a ser considerada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como uma doença que tem como causa o estresse crônico de trabalho. Nesse caso se refere especificamente a fenômenos relativos ao contexto profissional e não está relacionada a outros âmbitos da vida do colaborador. Normalmente o que pode acarretar essa doença é: metas fora da realidade, cobranças agressivas e até mesmo o assédio moral. Tudo isso faz com que influencie no desenvolvimento da doença.

As empresas que já se preocupavam pela falta de engajamento do colaborador, menor produtividade ou a perda de profissionais, agora precisam ficar atentas a mais um fator de risco jurídico e financeiro, pois o funcionário pode recorrer à justiça por causa de esgotamento, e a empresa pode ser responsabilizada e até pagar uma indenização ao mesmo.

Isso é um grande avanço para ambos os lados, os profissionais que sofrem ou já sofreram com a doença têm um respaldo da OMS e podem ter seus direitos assegurados, e as empresas que buscam manter um ambiente mais agradável e sociável, podendo ter novos projetos que tornem a organização melhor para os seus colaboradores, tendo assim a sua equipe mais engajada e produtiva.

Agora você colaborador ou empresa, fique atento aos sintomas e sinais:

  • Não conseguir se desligar totalmente do trabalho, ficando sempre atento ao celular e as demandas da empresa;
  • Começar a enxergar sua vida social e pessoal como algo sem importância;
  • Sentir necessidade de provar seu próprio valor, não só para os outros, mas para si mesmo;
  • Apresenta irritabilidade, impaciência, nervosismo e problemas de concentração e de memória;
  • Não dá atenção ao sono, a alimentação e ao lazer;
  • Começa a sentir-se vazio e torna-se apático… a vida perde o prazer e algumas compulsões podem surgir.
  • Ansiedade exagerada.

A doença também pode gerar sintomas físicos como: dores de cabeça, dores musculares, problemas gastrointestinais, fadiga, entre outros.

Se você já sentiu ou percebeu isso na sua equipe, busque apoio de um médico e de um psicólogo para chegar a um diagnóstico e realizar o tratamento. Agora que você já sabe que a síndrome Burnout virou uma doença e seus sinais, não deixe de ficar atento a sua volta, tanto para cuidar da própria saúde como a de sua equipe.

Carol Cintra

É Especialista em Carreiras. É psicóloga e coach de carreira, atua há mais de 7 anos com recrutamento e seleção, gestão de pessoas e desenvolvimento profissional. É responsável pela Achei Minha Vaga, empresa de assessoria de carreira e cursos, e do Você Recrutador, voltada para profissionais de Recrutamento e Seleção.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo