Opiniões

Acho que é dislexia…

É cada dia mais comum ouvir pais diagnosticarem filhos quando estes apresentam dificuldade em algum conteúdo escolar sem ao menos consultar a escola, ou um profissional capacitado.

Atualmente sabemos que cada pessoa aprende de um jeito, porém é preciso cuidado pois nem toda dificuldade de aprendizagem é dislexia, nem toda agitação é TDAH, e falar que a criança não aprende por imaturidade é algo que precisa ser observado, pois na  aprendizagem nem tudo tem seu tempo, algumas aprendizagens tem seu marco de desenvolvimento e precisam acontecer no tempo certo!

Existem alunos que apresentam dificuldade de aprendizagem seja por não se adaptarem às metodologias aplicadas ou por outras questões. Mas nada disso indica falta de inteligência ou até mesmo de motivação para estudar.

Acredite, faz parte do processo de aprendizagem sentir dificuldade de vez em quando.

Quais são os sinais da dificuldade de aprendizagem?

Normalmente, o estudante apresenta sintomas relacionados a problemas de atenção, ansiedade ou até mesmo inquietação. Esses problemas podem acabar sendo desenvolvidos por causa de conflitos pessoais, familiares ou por motivos físicos.

Hoje, já existem tratamentos que diminuem o grau do transtorno de aprendizagem, mas para isso é essencial tempo e constância no tratamento. A dificuldade de aprendizagem não está somente relacionada a problemas de causas educativas. É essencial que seja feita uma investigação profunda e criteriosa para determinar a causa do problema.

As dificuldades também podem ser pontuais ou específicas. E são caracterizadas por disfunção neurológica que está geralmente relacionada a uma determinada função cerebral que pode ter sido prejudicada.

No entanto, existem vários sinais que as crianças podem apresentar indicando que precisam de ajuda.

Crianças em idade pré-escolar podem ter:

  • Problemas e demora com a fala;
  • Problema para aprender cores, formas, letras e números;
  • Não conseguir rimar palavras;
  • Possuir problemas com coordenação motora;
  • Não conseguir se manter focado, com atenção por muito tempo.

Crianças já na idade escolar podem ter dificuldades em:

  • Seguir instruções;
  • Ser organizado em casa;
  • Entender e assimilar orientações verbais;
  • Aprender ensinamentos e lembrar das informações;
  • Ler, soletrar e falar palavras;
  • Escrever claramente (ou talvez com uma letra não tão compreensível);
  • Fazer cálculos matemáticos;
  • Terminar as lições de casa.

Dislexia

A principal característica da dislexia aparece no ato de ler e escrever, o que interfere às vezes do aluno ser fluente. Quem apresenta dificuldade de aprendizagem por dislexia pode ter um certo atraso escolar por trocar as letras, inverte sílabas e por não conseguir memorizar as palavras.

Discalculia

Já no caso da dificuldade de aprendizagem causada pela discalculia, a pessoa apresenta problemas de assimilação e compreensão das regras e problemas matemáticos. E não é somente com cálculos, mas com números de modo geral.

Portanto, as pessoas que possuem esse transtorno têm sérios problemas em realizar ações que envolvam números. Ou seja, o transtorno de discalculia vai além da dificuldade de ler os símbolos matemáticos, existe a dificuldade de operar cálculos numéricos, realizar operações mentais e escritas.

Além disso, o estudante também pode não conseguir identificar os sinais das quatro operações e não entender enunciados das atividades, ou até mesmo fazer comparações e entender sequências lógicas. Por isso, essa é uma das dificuldades de aprendizagem mais sérias, mas ainda sabemos muito pouco sobre esse transtorno.

Pais e professores devem ajudar na orientação caso perceba que a criança sente muita dificuldade na escola. Portanto se identificar alguma dessas dificuldades no jovem, não hesite em conversar.

Disgrafia

No caso da dificuldade de aprendizagem causado pelo distúrbio chamado disgrafia, geralmente, está associado à dislexia. Onde o estudante acaba trocando as palavras e invertendo as letras, gerando diferentes erros ortográficos que fazem com que ele tenha dificuldade para escrever.

Porém, existem alguns sintomas mais sutis da disgrafia que está associada com as letras “mal” feitas ou muito próximas. Além de alguns casos também apresentar dificuldade para organizar suas ideias ao escrever um texto.

Alguns especialistas afirmam que esse distúrbio pode estar relacionado a problemas psicomotores, o que faz com que pessoas tenham dificuldade em formar palavras, reconhecer e diferenciar as maiúsculas das minúsculas.

TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade)

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade é um dos distúrbios mais conhecidos. Ele é uma doença crônica que gera um comportamento agressivo, junto com ansiedade, dificuldade de aprendizagem, inquietação, falta de concentração e até mesmo impulsividade, entre outros sintomas.

Dislalia

Para as pessoas que possuem dislalia, existe uma dificuldade de aprendizagem que se torna evidente na hora da fala. Pessoas que possuem esse distúrbio podem ter dificuldade na hora da pronúncia das palavras com trocas de fonemas e sons errados, tornando a fala confusa.

Geralmente, a dislalia aparece em pessoas que já possuem problemas no palato, flacidez na língua ou lábio leporino ocasionando dificuldade de aprendizagem. Por isso, é muito importante o acompanhamento médico de um fonoaudiólogo.

Disortografia

No caso da disortografia, a dificuldade de aprendizagem se torna evidente com a escrita e também pode aparecer com dislexia. Esse distúrbio tem como principais características as trocas de grafemas, desmotivação para escrever, aglutinação ou separação errônea das palavras, etc.

É importante lembrar que seja qual for o distúrbio que está dificultando a aprendizagem é indispensável que o diagnóstico seja feito profissionais capacitados. Vale ressaltar que caso você acredite que seu filho se enquadre em algumas características, o ideal é conversar com a escola e os professores o quanto antes.

“Aquele que quer aprender a voar um dia precisa primeiro aprender a ficar de pé, caminhar, correr, escalar e dançar; ninguém consegue voar só aprendendo vôo.”

Cada etapa da aprendizagem é importante e precisa de atenção, aprender não pode causar sofrimento, a aprendizagem se consolida na relação de afeto.

Renata Natal

É mãe, filha, professora, pedagoga, psicopedagoga, terapeuta floral, ex diretora de escola, ex coordenadora de educação, graduanda em fonoaudiologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo